Terapeuta dá seis conselhos para ter um relacionamento saudável


Na rede social o amor é sempre lindo. Nos contos de fadas até enfrenta dramas e problemas, mas sempre tem final feliz. Os relacionamentos amorosos que vemos na ficção fazem parecer fácil a relação entre duas pessoas, mas a vida real é bem diferente, cheia de complexidades, altos e baixos que exigem paciência e dedicação dos parceiros. A terapeuta Erika Thiele, do Instituto Plasma, dá conselhos que podem melhorar a saúde do seu relacionamento.

Compromisso

A terapeuta acredita que é preciso disposição para enfrentar os desafios trazidos pela rotina e pela intimidade. 
“Uma relação saudável e duradoura só é possível se todos envolvidos estiverem dispostos a fazer dar certo, porque ela vai atravessar muitos momentos de abalos das estruturas”, afirma.

Meio-termo para as diferenças

As pessoas estão em constante mudança e, dentro de um relacionamento, precisam se adaptar.
“Todos nós mudamos com o passar do tempo, adquirimos novos hábitos e comportamentos, mas quando estamos em uma relação a dois é fundamental buscar compreender as características de cada um para construir algo saudável e leve para si e para a relação como um todo”, diz a terapeuta.
Não se pode ganhar todas. Ceder, às vezes, é necessário, mas é também uma solução para enfrentar os desafios da relação, explica Erika.

“O orgulho atrapalha. Aprender a ceder é essencial até o ponto em que isso não contrarie a natureza de si mesmo. O limite é quando ceder se torna invasivo ou desestrutura a vida de quem está cedendo”.Paixão tem prazo de validade.

Estudos científicos revelaram que a paixão dura de 12 e 48 meses. “Existe uma situação que chamamos de apaixonamento, que é se apaixonar pelo que eu projeto no outro”. Depois disso toda a ilusão que foi criada começa a ser desfeita e a pessoa começa a enxergar realmente quem é o parceiro. Muitas relações e até casamentos são desfeitos rapidamente pela idealização de algo que não existe. “O que sustenta uma relação saudável é a parceria que permanece após esse período de apaixonamento”.

Não existe metade da laranja

A ideia de que uma pessoa só será completa quando encontrar a sua alma gêmea, segundo a especialista, é distante da realidade. Nossa felicidade não depende do outro.
“Algumas relações ainda se pautam por uma procura de completude, da metade da laranja, a tampa da panela, mas isso é uma busca muito ingênua. Um relacionamento saudável é formado por duas pessoas inteiras caminhando lado a lado”, defende Erika Thiele.Respeito e amizade.
A base para uma relação saudável é o respeito, a amizade, admiração e alegria. “O que vai sustentar o relacionamento é o respeito por si mesmo e pelo outro, a amizade e a disposição. Por isso, é muito importante desenvolver o autoconhecimento, ter a saúde mental e física em dia, porque uma relação saudável é composta por dois indivíduos saudáveis”, completa a terapeuta.

 


Publicado por Rubia Rocha

Rubia Rocha, publicitária, designer e apaixonada por artesanato, estava decidida a produzir o seu próprio casamento na intenção de encontrar alternativas criativas para subir ao altar. Para se organizar melhor, começou a arquivar as melhores inspirações e ideias no Blog do casamento, que hoje é referência no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close Bitnami banner
Bitnami